Sites Grátis no Comunidades.net
Informativo PET (Diamantina, 08-06-2011 - 1ª ed)
Informativo PET (Diamantina, 08-06-2011 - 1ª ed)

Selecionados os bolsistas do PET / SAÚDE MENTAL

           As inscrições para ingresso no Programa aconteceram no período 24 a 25 de fevereiro de 2011 na Divisão de Assuntos Acadêmicos – DAA da PROGRAD da UFVJM. O processo de seleção recebeu mais de 70 inscrições de alunos de graduação dos cursos de Enfermagem, Odontologia, Fisioterapia, Nutrição e Farmácia da própria Universidade, dos quais foram selecionados 12 bolsistas, após a análise curricular e histórico escolar dos inscritos. Além dos alunos participantes, o programa conta com a presença de 3 preceptores (Funcionários do CAPS/Diamantina), 1 tutora (docente da UFVJM), 1 coordenadora (docente da UFVJM), 1 vicecoordenadora(docente da UFVJM). O PET tem como objetivos principais: Proporcionar a formação de profissionais capacitados e engajados com os serviços de atenção à saúde, com foco na saúde mental - Crack, álcool e outras drogas, pautados no senso crítico, na cidadania e na função social da educação, por meio das atividades de ensino, pesquisa e extensão; subsidiar a implantação do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas no município de Diamantina, como referencia no atendimento aos transtornos mentais relacionados ao abuso de substancias químicas para todo o território da microrregião assistencial a saúde de Diamantina e propiciar a promoção a saúde da população por meio de ações de prevenção do uso de Crack, álcool e drogas nos dispositivos comunitários, fundamentados pelos Profissionais dos serviços de Saúde Mental do município de Diamantina em parceria com Instituição de Educação Superior.

Grupo PET-saúde/Saúde Mental/Drogas-Diamantina





Grupo PET participa do: CARNAVAL DA SAÚDE

            No dia 3 de março, em Diamantina, aconteceu o Carnaval da Saúde, às 9 horas, com saída do largo Dom João. A caminhada contou com a presença de vários setores e unidades de saúde da cidade, como o CAPS e os ESF de vários bairros da cidade. O bloco ‘Maluco Beleza’ do CAPS Renascer, tradicionalmente participa do Carnaval da Saúde e promove um momento de integração entre os usuários e os demais blocos carnavalescos. Além destes, o carnaval conta com outras entidades da cidade e esse ano contou com a participação dos alunos petianos da UFVJM. É um momento de muita diversão, alegria e troca de experiências!

 

 



Palavras de um selvagem

NOSSA BUSCA

A vida humana é uma estrada imensa
No qual nós vamos almejando a glória,
O amor, o ouro, o poder e a crença
Grandes anseios desta finda história...
Porém nas buscas, da ilusão sombria,
Às vezes temos só cruéis pesares
E em cada passo de uma vã porfia
Os sonhos indo como o sal nos mares...
Se o nosso carma for amargas dores
E a nossa sorte, um fracasso atroz,
Espinhos vêm-nos ao buscarmos flores.
E apenas resta-nos ir em frente a sós...
Quando as cortinas do destino caem,
Lágrimas dos olhos, quase sempre saem!


na foto: Márcio Santos, ex-usuário do CAPS Renascer/Diamantina escritor do livro: Palavras de um Selvagem.

na foto: Márcio Santos, ex-usuário do CAPS Renascer/Diamantina
escritor do livro: Palavras de um Selvagem

Conhecendo o CAPS

 

           O CAPS – Centro de Atenção Psicossocial é um serviço substitutivo ao Hospital Psiquiátrico, com assistência a Microrregião de Diamantina, totalizando 16 municípios. É gerenciado pela Prefeitura Municipal de Diamantina / Secretária Municipal de Saúde, destinado a atender portadores de sofrimento mental grave em momentos de crise e sofrimento intenso, permitindo comprovar a falência do modelo excludente dos hospitais Psiquiátricos, apresentando novas abordagens. Segue a lógica atual do Ministério da Saúde, de um atendimento aberto, comunitário, evitando ao máximo a internação do usuário. Apolítica do CAPS aposta, sempre no exercício do direito à liberdade e
inclusão social, como condição para a humanização. Inaugurado em 2000, o serviço é referência para 16 municípios do Alto Jequitinhonha, abrangendo uma população de cerca de 170 mil habitantes. Pelo
serviço já passaram aproximadamente 7000 usuários, sendo a maioria de Diamantina. Atualmente 215 usuários são atendidos pelo serviço, em suas diferentes modalidades de tratamento, e estratégias terapêuticas. A equipe de Diamantina conta com Médica Psiquiatra, Psicólogas, Assistente Social, Enfermeiro, Farmacêutico, Segurança e vários outros profissionais para melhor atender os usuários.
O horário de funcionamento: segunda-feira a sexta-feira das 7 às 17 horas.

 

 

 

PET - SAÚDE / SAÚDE MENTAL / DROGAS - DIAMANTINA

 

           O Programa de Educação pelo Trabalho para a saúde (PET-Saúde/Saúde Mental/Drogas- Diamantina)
da UFVJM realizou a partir do dia 21 de Março de 2011 o Primeiro Módulo da Capacitação do grupo. O tema da Capacitação girou em torno da Saúde Mental e o evento contou com a participação de psicólogos, psiquiatra, promotor, coronel da PM de Diamantina, petianos, coordenadores e tutora do grupo, funcionários e ex- usuários do CAPS e ainda outros setores e pessoas que muito colaboraram para a realização do mesmo. A programação do primeiro módulo abrangia temas diversos, como Legislação em Saúde Mental, Serviços Substitutivos, Saúde Mental na Atenção Básica, A Reforma Psiquiátrica, além de relatos de experiência e discussão sobre os assuntos abordados. O Segundo Módulo iniciou-se a partir do dia 28 de Março com a participação dos mesmos sujeitos. Na segunda parte, foram abordados temas como: Dependência Química - Abordagem e Tratamento, Contextualização da realidade do abuso de drogas em
Diamantina, Diretrizes para a Política de Atenção aos usuários de álcool e outras drogas, Experiência na Implantação da comunidade terapêutica no Vale do Jequitinhonha.

 

 




Inauguração do CAPS/AD - Diamantina -MG

            O CISAJE – Consórcio Intermunicipal do Alto Jequitinhonha comunica que já está em funcionamento o CAPS/AD – Álcool e Drogas, estruturado com uma equipe Multi - Profissional, qualificada profissionalmente para o CUIDAR. O CAPS/AD recebe usuários encaminhados pelos serviços de saúde, pelos familiares ou pelo próprio interessado. NOSSO ENDEREÇO: Rua São Francisco 222, em frente à Casa de Juscelino.

 



SAIBA MAIS: AA e NA

 

Alcoólicos anônimos é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham suas experiências, forças e esperanças, a fim de resolver seu problema comum e ajudar outros a se recuperarem do alcoolismo. O único requisito para tornar-se membro é o desejo de parar de beber. Para ser membro de A.A. não há exigências de taxas ou mensalidades; a entidade é auto-suficiente, graças às próprias contribuições de seus membros. A associação A.A. não está ligada a nenhuma seita ou religião, nenhum movimento político, nenhuma organização ou instituição; não deseja entrar em qualquer controvérsia; não apóia nem combate quaisquer causas. Uma reunião de A.A. pode ser feita de diversas formas, mas em qualquer reunião você encontrará alcoólatras falando sobre o que a bebida fez em suas vidas e personalidades, quais as atitudes que tomaram para ajudar a si mesmos e como estão vivendo hoje. O propósito primordial é manter seus membros sóbrios e ajudar outros alcoólicos a alcançar a sobriedade, isso tudo a partir da força de vontade de cada um. Narcóticos Anônimos é uma associação comunitária de dependente químico em recuperação. Iniciado em meados de 1953, o movimento de NA é um dos maiores e mais antigos deste tipo, com aproximadamente quarenta mil reuniões semanais em 130 países. O primeiro grupo de Narcóticos Anônimos no Brasil estabeleceus e em 1985, no Rio de Janeiro. Existiam, porém, desde 1976, grupos com o mesmo propósito e que utilizavam a literatura de NA em suas reuniões. Em 1990, estes grupos uniram-se à irmandade mundial de NA. Existem, hoje, no Brasil, mais de 700 reuniões semanais e cada vez mais os grupos de Narcóticos Anônimos se espalham pelo território nacional. A afiliação à Narcóticos Anônimos é aberta a qualquer dependente químico, independente do tipo ou combinação de drogas usadas. Não existem restrições sociais, religiosas, econômicas, raciais, étnicas, de nacionalidade, gênero ou status social. A afiliação à Narcóticos Anônimos é inteiramente voluntária. Não existem arquivos sobre a freqüência e nem listas de membros seja para uso interno de NA ou para qualquer outro uso. Os membros vivem em suas comunidades e frequentam as reuniões quando lhes convém. Não existem taxas para afiliação. A maioria dos membros contribui regularmente com pequenas somas que ajudam a cobrir as despesas dos grupos, mas as contribuições não são obrigatórias.




Editorial:
Coordenadora: Mirtes Ribeiro
Tutora: Fabiana Angélica de Paula
Petianas Responsáveis: Débora Santos de Pinho, Mayara Medeiros de Freitas